Quem somos

Minha foto
A APADEM é uma entidade de Volta Redonda - RJ - Brasil, que tem como principal finalidade colaborar na assistência e formação das Pessoas com Transtorno do Espectro Autista, apoiar suas familias e promover a integração entre o poder público, a comunidade, escola.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

ALIMENTAÇÃO E AUTISMO

Alimentação no tratamento de autismo


No tratamento do autismo a alimentação tem um papel fundamental. Alguns alimentos podem intensificar os sintomas como a farinha de trigo, o leite e a soja. Quando eles são retirados da dieta os autistas geralmente ficam mais calmos e ocorre melhora da atenção e concentração.Isso ocorre porque grande parte dos autistas apresentam uma deficiência enzimática que inibe a digestão completa da proteína presente na soja, leite e trigo. Essa condição leva à formação de grande quantidade de pequenos peptídeos fragmentos de proteína) dentro do intestino. Esses peptídeos possuem ação farmacológica semelhante ao ópio. Esses compostos apresentam a capacidade de atravessar a parede do intestino, cair na corrente sanguínea e chegar ao Sistema Nervoso Central. Atuam como uma substância opiácia no cérebro intensificando os sintomas da síndrome, como a falta de concentração e isolamento. Os salgadinhos, sucos em pó artificial e gelatina são muito ricos em corantes. Hoje se sabe que os corantes e açúcares estimulam a hiperatividade, por essa razão devem ser controlados e se possível, banidos da dieta dos autistas. A ocorrência de sintomas gástricos é muito elevada em autistas, como constipação intestinal, (intestino preso), diarréia, gastrite, refluxo. Para normalizar o funcionamento do intestino recomenda-se o uso de probióticos em cápsula. No caso de gastrite e refluxo evitar alimentos que irritam o estômago como: temperos industrializados, extrato de tomate, café, chá preto, alimentos fritos e alimentos ácidos como laranja, limão e abacaxi. A suplementação com cápsulas de ômega três melhora a concentração e aprendizado. Os autistas têm uma um hábito alimentar restrito, e são muito resistentes à introdução de novos alimentos na dieta. Mesmo com essas limitações procure estimular o consumo da maior variedade de alimentos para evitar deficiências nutricionais como a falta de vitamina e minerais.
VOCÊ SABE O QUE SIGNIFICAM AS PALAVRAS GRIFADAS NO TEXTO ACIMA?
POIS SABER SOBRE ELAS PODE FAZER UMA GRANDE DIFERENÇA NA VIDA DO SEU FILHO AUTISTA.

CONVIDAMOS VOCÊ E SUA FAMILIA A APRENDER MAIS SOBRE A ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL PARA AUTISTAS, COM AS NUTRICIONISTAS LÍVIA ELLER E LUANA CARDOSO.

PALESTRA: ALIMENTAÇÃO E AUTISMO

DIA: 25/06/11 ÀS 14:00


LOCAL: APADEM- AV: BEIRA-RIO, 413- VOLDAC- VOLTA REDONDA-RJ


ENTRADA GRATUITA

2 comentários:

  1. Valiosa informacao. Parabens. bjs

    ResponderExcluir
  2. Tenho um filho de 3 anos autista só quer comer carne, Mingau e vitamina de frutas, e estou ficando muito preocupada.É muito angustiante vê-lo se alimentar tão mal, essa informação eu nao sabia que a alimentação influênciava tanto na vida dos autista. Obrigada

    ResponderExcluir